Relatório Semanal Mercado de café no Brasil – 02 a 06 de agosto de 2021 | Atlantica
Ordem Mínima
+55 35 3222 0495 Av. Princesa do Sul, 1885 | B. Rezende, Varginha, MG, Brasil | CEP: 37062-447
  1. Início
  2. /
  3. Relatório de mercado
  4. /
  5. Relatório Semanal Mercado de...
  1. Início
  2. /
  3. Relatório de mercado
  4. /
  5. Relatório Semanal Mercado de...
  1. Início
  2. /
  3. Relatório de mercado
  4. /
  5. Relatório Semanal Mercado de...

Relatório Semanal Mercado de café no Brasil – 02 a 06 de agosto de 2021

por ago 6, 2021Relatório de mercado0 Comentários

Siga e ouça no spotify! Novos episódios aos sábados pela manhã.

KCNY e câmbio
Após alcançar o maior nivel em quase 7 anos, as cotações dos contratos futuros de NY abriram a semana em recuo, com os movimentos técnicos de liquidação de contratos e o afastamento do risco de novas geadas. As 3 severas ondas de frio sucessivas e de longa duração combinadas com a seca dos últimos meses no Brasil devem continuar dando suporte aos preços do café.

  • O contrato setembro/21 operou a semana na casa dos 170 usc/lb e encerrou a sexta-feira cotado 176 usc/lb, uma variação semanal negativa de 355 pontos;
  • Além das crises hídrica e energética, as geadas de julho também pesam na elevada inflação brasileira. Na tentavia de controla-la, no dia 4 o Copom elevou em 1% a a taxa básica de juros do Brasil (Selic) para 5,25%;

Setembro/21: Mín: 171,60 | Máx: 179,35 | Last: 176,00 USC/lb
BRL/USD: Mín: 5,1093| Máx: 5.2750 | Last: 5.2423
*Dados até a finalização deste relatório 


CLIMA

  •  As previsões são de um agosto seco e de temperaturas superiores às de julho/21, condições favoráveis à colheita;
  • Não há previsão de chuvas significativas para as principais regiões produtoras de café até meados de agosto;
  • Nos próximos 5 dias, estão previstas chuvas com acumulado abaixo de 30mm para a Zona da Mata, Espirito Santo e sul da Bahia;
  • Alguns modelos indicam mais 3 ondas de frente fria na primeira quinzena de agosto, mas aparentemente sem risco de geadas nas áreas de café;
  • As chuvas devem retornar com maior volume em setembro, muito importantes para a florada.

MERCADO DOMÉSTICO e FOB

  • Basicamente apenas negócios pontuais casados entre demanda ME e oferta MI (back to back), mas em geral os preços de oferta e demanda estão muito distantes;
  • Há demanda do mercado externo por Rio Minas, entretanto os negócios estão travados, pois há pouco vendedor na praça e os preços de reposição no mercado interno estão caros, cerca de R$900/saca pro #17/18, sem margem para concretizar negócio nos bids de importadores;
  • Os preços ofertados no MI para Bica corrida Bebida Dura tipo 6/7 estão em média R$960-1030, variando entre regiões;
  • Estima-se que a colheita de arábica tenha ultrapassado os 72% no Brasil. A maior parte dos lotes safra nova disponíveis no mercado é da Zona da Mata;
  • Alguns produtores já iniciaram a avaliação e limpeza das lavouras atingidas pelas geadas. Enquanto avaliam, os negócios futuros estão travados;
  • A geada atingiu viveiros de produção de mudas de arábicam o que impacta a renovação das lavouras;
  • O armazém Leste de Minas Manhuaçu atingiu 113% da capacidade estática. O armazém Atlantica Caparaó opera em cerca de 80% da capacidade. Outros armazéns da região operam entre 30 – 50% da capacidade.

LOGÍSTICA
O caos logístico de escassez de contêineres, fretes exorbitantes e dificuldade em reserva de navios seguem desafiando os embarques de café no Brasil. Durante a semana observamos:

  • Menor disponibilidade de contêineres com a MSC e Hapag Lloyd;
  • Muitas rolagens diárias de navios e alterações de data sem aviso prévio
  • Ausência de previsão de devolução de contêineres da importação com a MSC;
  • Os horários de abertura dos gates estão muito próximos do deadline; 
  • Novas reservas:
    • USA: algumas reservas foram confirmadas para setembro;
    • Europa: para a maioria dos destinos há espaço apenas para setembro;
  • O gráfico abaixo elaborado pela MBAgro indica a forte majoração dos fretes internacionais do Leste Asiático para os EUA desde meados de 2020 e se agravando em 2021;
  • Em momentos como este de elevada competitividade global por equipamentos e navios, a atratividade de rotas com elevada demanda e preços tão elevados acaba refletindo em dificuldades logísticas para embarques do Brasil.

COVID-19 NO BRASIL
O ritmo de vacinação do Brasil superou o dos EUA em número de aplicações diárias, cerca de 5 meses após o início da vacinação por aqui. Mais de 1 milhão de doses são aplicadas diariamente no Brasil. De acordo com o balanço divulgado pelo Ministério da Saúde na quinta-feira (5), o país tem menor média diária de mortes por Covid-19 em 7 meses.

Pessoas que receberam a primeira dose: +105 mi (49,61% da população)
Pessoas totalmente vacinadas: +44.2 mi (20,91% da população)
Casos: + 20.6 milhões
Mortes: 560.801  mil 

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.