Relatório Semanal – Mercado de café no Brasil - 21 a 25 de setembro de 2020 - Atlantica

(35) 3222-0495   |    (31) 98258-7114   |   Seg-Sex 08h às 18h   |   Av. Princesa do Sul, 1885 – Jardim Andere, Varginha – MG, 37062-180

KCNY – ARÁBICA NA BOLSA DE NY (ICE Future US)
O contrato futuro do café arábica chegou a ser cotado abaixo dos 110 usc/lb. Dezembro 20 oscilou entre 109.05 e 114.80 usc/lb. A queda nos preços reflete fatores técnicos, preocupações com a demanda em virtude de novos surtos da Covid-19 no mundo, chuvas no Brasil e o enfraquecimento da moeda brasileira.

CÂMBIO BRL/USD
O dólar operou em expressivas altas contra o real durante a semana, superando os R$5.6236 no período. Nesta sexta feira, a moeda opera em torno de R$ 5,55.

TEMPO E CLIMA
Ao longo desta semana, ocorreram chuvas nas regiões produtoras, porém em volumes aquém do esperado e da média histórica. Com essas chuvas, espera-se pela abertura da segunda florada dentro de alguns dias. O mercado está em alerta para as previsões de temperaturas elevadas e tempo seco para os próximos dias e os efeitos do La Nina nas regiões produtoras. Há expectativa de chuvas mais volumosas e outra florada mais siginificativa para meados do mês de outubro.

MERCADO INTERNO
Com os níveis de preço pouco atrativos e dificuldade para entrega da safra nos armazéns, os negócios no mercado interno se mantiveram travados. A Atlantica adotou estratégias para trazer maior agilidade ao recebimento de cafés nos armazéns.

Os exportadores realizaram poucos negócios, sendo, em sua maioria, sob pontuais demandas de compradores internacionais. Os produtores, apostando na recuperação do mercado, estão pouco dispostos a vender nos níveis atuais; afinal, há poucas semanas realizaram um bom volume de vendas durante as altas do mercado e do dólar.

MERCADO EXTERNO
Mercado lento com poucos pedidos de cotação.

REGIÕES DO SUL DE MINAS E MOGIANA MINEIRA
Durante esta semana conversamos com 5 produtores parceiros da Atlantica nas regiões do Sul de Minas e Mogiana Mineira. Todos os entrevistados já finalizaram a colheita, com boa qualidade de bebida e peneira.

Para a safra 2021/2022, todos esperam por redução no volume colhido, considerando o ano de bienalidade negativa, as condições de lavoura atuais e a preocupação com a estiagem. Também relataram a expectativa no aumento de custo de produção para a próxima safra. A desvalorização do real frente ao dólar contribuiu para o aumento dos preços dos insumos.

LOGÍSTICA INTERNACIONAL PARA O CAFÉ
A redução na oferta de contêineres padrão alimento e dificuldades com espaço em navios continuam sendo um grande desafio. Para manter o fluxo dos embarques, a Atlantica tem trabalhado com planejamento e alinhamento logístico contínuos com os armadores, transportadores e parceiros.

Uma estratégia importante tem sido atuar com antecedência nos bookings, ação em que é imprescindível a colaboração dos clientes no envio antecipado de Shipping Instructions. Também é importante que o cliente se certifique com armador, no momento do fechamento do contrato de frete, se há unidades garantidas.

Vamos continuar acreditando e investindo na cultura do café!

Fiquem bem,

Equipe Atlantica Coffee