Notícias

Atlantica Coffee em entrevista no “Empresários de Sucesso”

Atlantica Coffee em entrevista no “Empresários de Sucesso”

Atlantica Coffee no Programa “Empresários de Sucesso”

 

A Atlantica Coffee, conhecida um dos maiores exportadores de café no Brasil foi selecionada e convidada para participar do Programa “Empresários de Sucesso” da Band de cobertura nacional e internacional. O programa tem como objetivo apresentar para o público, empresários e suas empresas que são referência de excelência em seu segmento.

 

Aos longos dos 20 anos no mercado de exportação de café, a história da Atlantica Coffee foi construída valorizando a qualidade, os parceiros e a sustentabilidade da cafeicultura brasileira.

 

Tudo iniciou quando a Atlantica Coffee – do grupo Montesanto Tavares, decidiu se especializar na comercialização e exportação de café arábica em grão verde cru para atender o grupo de apreciadores da bebida com os mais exigentes paladares.

 

Confira a matéria completa na íntegra: https://www.youtube.com/watch?v=xlqMZ_WvZAY&t=206s

 

Como tudo começou

 

 

O CEO Rogério Schiavo, conta que tudo começou em meados dos anos 90, quando iniciaram a exportação de café.

 

“Na época, mesmo com pouca experiência no ramo, por ser algo inovador naquele momento, sabíamos a grande importância que o café brasileiro tinha nesse cenário global por conta de ser considerado maior produtor de café no mundo.

 

Ele ainda ressalta que é a única empresa brasileira que conseguiu chegar tão longe a nível global, resultado disso é a trading internacional Ally Coffee, baseada na Suíça, Estados Unidos e outros países.

 

“Podemos dizer que crescemos no país produtor e aos poucos ganhando espaço no mercado internacional.”

 

Compromisso com a qualidade

 

Para ter a qualidade do grão que dá origem ao aroma e ao sabor ideal do café, Rogério conta que é importante ter compromisso com a qualidade.

 

“Ou seja, entregar ou ser capaz de entender quais são as características sensoriais que cada indústria busca, saber entender isso e conseguir entregar um café brasileiro que atenda esses pré-requisitos e características”.

 

Sustentabilidade

 

Buscando modelos de negócio inovadores, capazes de distribuir melhor os ganhos e atuando de forma sustentável e em parceria com os produtores, a empresa cresce e colabora para o desenvolvimento de toda a cadeia produtiva. De acordo com Irene Vieira, gerente de Trading da Atlantica Coffee, a empresa entende que a discussão sobre sustentabilidade é imprescindível em qualquer modelo de negócio.

 

“Primeiro porque o perfil do consumidor está se transformando, os consumidores estão mudando e suas motivações são diferentes, orientadas para geração de renda e também para distribuição de renda, para modelos de negócio que sejam mais inovadores e eficientes e que tragam também menores impactos no meio ambiente.”

 

Fortalecendo do pequeno ao grande produtor

A Atlantica Coffee – Exportadora de Café em Minas Gerais ajuda e fortalecer do pequeno ao grande produtor, cujo objetivo é compartilhar e dividir o conhecimento e experiência de toda a cadeia produtiva da empresa, como conta a Simone Carneiro, cafeicultora da Fazenda Santa Quitéria em Cambuquira, MG.

 

“O relacionamento entre a Atlantica e nós produtores é uma colaboração muito importante. Ela engloba tudo, pois são as necessidades que o mundo requer hoje, esse olhar global. Assim, nós produtores conseguimos ter uma visão do mundo moderno.”

 

O foco e o olhar deles como exportadores, é essencial para garantir a qualidade encontrada nos grãos de café arábica.

 

A importância do relacionamento e colaboração entre produtor e exportador

 

 

Irene ainda aproveita para falar sobre essa relação entre exportador e produtor.

 

“Contamos com uma equipe multidisciplinar de técnicos que atuam junto com nossos produtores dando suporte relacionados a melhores práticas de gestão, melhores práticas ambientais, uso apropriado de EPIs.

 

É muito importante que as companhias se posicionem enquanto agentes de mudança, agentes de transformação e elas sejam capazes de estreitar os elos com todos os parceiro dentro da cadeia produtiva de café ou todos os elos dentro da sua cadeia de suprimentos, de modo que seja possível entregar e causa um impacto social positivo.

 

Primeiro porque o perfil e as motivações dos consumidores têm se transformado, focados em modelos de negócio que não gerem apenas riqueza, mas que seja capaz de distribuir bem essa riqueza com modelos mais inovadores, mais eficientes, que tragam menos impacto ao meio ambiente”, ela finaliza.

 

A importância dos grupos de certificação da Atlantica Coffee

 

 

A certificação se faz uma excelente ferramenta para a construção da sustentabilidade pois elas caminham para um objetivo em comum. Dessa forma, nossa equipe de sustentabilidade consegue ajudar o produtor na adequação da propriedade quanto às boas práticas trabalhistas, sociais, ambientais, gestão da fazenda, etc.

 

Nosso objetivo é formar grupos de produtores aptos a certificação. São muitas vantagens que o produto pode usufruir, isso porque a Atlantica Coffee arca com os custos de auditoria das certificações 4C e Practices para os grupos de cafeicultores no Brasil.

 

Antes da auditoria da certificadora, nossa equipe de sustentabilidade realiza visitas às propriedades oferecendo um trabalho de consultoria gratuita na área de certificação. Nessas visitas o produtor é orientado acerca de como funciona o programa de certificação e também das adequações das estruturas ou procedimentos internos quando necessários.

Formulário

para o produtor

Clique aqui

Formulário

para o cliente

Clique aqui

SUSTENTABILIDADE



O Brasil é líder mundial de produção e exportação de café. Além da busca pelo aumento da produtividade, é crescente o esforço dos produtores para a produção de cafés de qualidade e a satisfação dos critérios ambientais, sociais e econômicos do mundo todo.

Através das certificações, os cafeicultores se adequam às boas práticas agrícolas, ambientais, sociais, de segurança alimentar e permitem a rastreabilidade dos grãos.

A Atlantica Coffee está junto nessa caminhada, através dos grupos de certificação que trazem muitas vantagens ao cafeicultor que se adequa para as certificações, caminhando juntos para um objetivo em comum.

Trabalhamos com certificados e programas como:

UTZ
Rainforest Alliance
C.A.F.E Practices – Starbucks
4C
Certifica Minas

X

A Rainforest Alliance é uma organização não governamental que trabalha para conservar a biodiversidade e garantir meios de vida sustentável, influenciando nas práticas de uso da terra, nas comerciais e no consumo.

Essa organização confere um certificado ou selo de garantia, que identifica o produto como produzido com responsabilidade.

Para isso, foi desenvolvido um sistema de Certificação de Cadeia de Custódia (CoC) que estabelece critérios para as auditorias nas empresas que adquirirem produtos de fazendas certificadas pela Rainfores Alliance

A CoC consiste no processo de rastreamento de um produto desde sua origem numa fazenda certificada até o consumidor final, passando por todos os estágios intermediários de fabricação, transporte, comercialização e armazenagem, garantindo que a declarações de sustentabilidade sejam comprovadas.

Os serviços de auditoria e certificação da Rainforest Alliance são gerenciados e implementados dentro de sua unidade de negócios RA-Cert, uma certificadora autorizada que realiza auditorias nos Padrões de Agricultura Sustentáveis ​​da Rainforest Alliance.

Sendo assim, as fazendas e empresas certificadas passam a usar o selo do sapo verde Rainforest Alliance Certified.

X

A Associação Brasileira de Cafés Especiais – BSCA, em inglês – Brazilian Specialty Coffee Association é uma certificação que tem como principal função difundir e estimular o aprimoramento técnico na produção, comercialização e industrialização dos Cafés Especiais.

A ideia é elevar os padrões brasileiros de excelência, oferecidos aos mercados interno e externo.

O órgão entende por Cafés Especiais os grãos isentos de impurezas e defeitos, com atributos sensoriais diferenciados. Eles incluem a bebida ser limpa e doce, com corpo e acidez equilibrados.

Além dessas qualidades, os Cafés Especiais devem ter rastreabilidade certificada e respeitar critérios de sustentabilidade ambiental, econômica e social em todas as etapas de sua produção.

A BSC é a única instituição brasileira a certificar lotes que podem ser monitorados por meio de selos de controle de qualidade de Cafés Especiais.

Em 1998, em parceria com a Alliance for Coffee Excellence (ACE), a BSC criou o Concurso de Qualidade Cafés do Brasil – Cup of Excellence. Esse concurso possibilita os produtores a vender seus cafés, via leilão pela internet, a preços mais bem valorizados em relação aos dos mercados convencionais.

X

A certificação UTZ (UTZ Certified) é um selo que atesta a agricultura sustentável, presente em aproximadamente 10 mil pacotes de produtos diferentes em mais de 116 países.

Essa certificação garante aos consumidores a preocupação com a sustentabilidade de toda cadeia envolvida em levar o produto à sua mesa.

Para obter a certificação, todos os fornecedores da UTZ devem seguir seu Código de Conduta.

Nesse documento, são oferececidas orientações especializadas sobre melhores métodos de cultivo, condições de trabalho e cuidados com a natureza.

A partir de 2014, a UTZ Certified tornou-se o maior programa de cultivo sustentável de café e cacau no mundo. Esse programa abrange certificação de café, cacau, chá e avelãs.

X

O Certifica Minas tem como principal objetivo ampliar a inserção competitiva da produção agropecuária mineira em relação aos mercados nacionais e internacionais.

Seu foco é superar as restrições relacionadas à preservação de plantas e animais, também conhecidas como normas zoofitossanitária.

O órgão atua na rede de desenvolvimento rural, com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG), como responsável pelo Programa.

Essa certificação identifica nas propriedades produtoras de café a necessidade de manutenção e melhoria efetiva da qualidade, de modo a valorizar os cafés mineiros, visando novos mercados, geração de empregos, aprimoramento no atendimento, manejo adequado do solo, entre outras exigências.

X

A certificação 4C consiste não só na aplicação dos altos padrões do café, mas também sobre as condições econômicas, sociais e ambientais condizentes na produção e processamento desses grãos, estabelecendo assim cadeias de fornecimento sustentáveis mais seguras e confiáveis.

O café é considerado compatível com 4C quando produzido de acordo com o Código de Conduta desse sistema de certificação para café sustentável, que estabelece um conjunto de práticas e princípios básicos de sustentabilidade para o cultivo dos grãos verdes.

A conformidade pode ser demonstrada pelo Sistema de Certificação e dos Certificados 4C, que são posteriormente emitidas. Os cafés 4C são produzidos em 28 países por mais de 500.000 agricultores.

www.4C-services.org

Siga-nos no Instagram

@atlanticacoffeebrasil